Marketing digital como aposta das marcas brasileiras

 

Foto: Dales Hoeckesfeld

Texto: Beatriz Nunes e Nicole Prado

Estar conectado com os consumidores de todo o país não é uma tarefa fácil para as empresas do ramo da moda. A internet é, sem dúvida, a ferramenta mais recomendada para manter o cliente bem informado sobre o que compra. Esse foi o assunto do painel “Humanização, expectativa das ações da marca e do consumidor – Marketing da moda”, que reuniu uma espécie de “dream team” do marketing brasileiro no último dia do ONDM 2017.

Cada grupo empresarial utiliza o marketing de uma forma diferente. De acordo com Julia Baruff, diretora de marketing da Laci Baruff, a empresa trabalha de maneira dinâmica e aposta numa relação mais próxima com o cliente no marketing digital. “Não existe receita pronta para o marketing digital”, aponta. Já Lucas Franzato, vice-presidente do grupo Morena Rosa, afirma que o marketing do grupo é independente em cada uma das marcas e respeita a liberdade de expressão da mulher.

Os convidados ainda falaram sobre a tradicionalidade ainda presente nos consumidores. Betulla Vicentino, gerente de treinamentos e eventos da Recco, diz que o cliente é tradicional e, exatamente por isso, a marca ainda conserva o marketing impresso, mesmo que em pequena escala. Lucas complementa que é necessário os canais gerarem venda um para o outro.

Um ponto importante do painel foi a menção de Osni de Oliveira Junior, diretor de marketing da Circulo, à necessidade  de educar o consumidor para entenda o que está comprando. A geração de conteúdos no site pode propiciar a prévia do que interessa ao consumidor, mas é importante trazer novos clientes para as lojas físicas. A educação do colaborador também se é uma necessidade, porque, de acordo com Betulla, a equipe de venda tem que “falar a mesma língua que o cliente”.